Balada em Playa del Carmen, no México

A noite de Playa del Carmen é bem movimentada muito porque várias das baladas de Cancún também estão por lá. Não tem erro, é só caminhar até a Calle 12 com a Quinta Avenida e se deparar com muitas opções de discotecas. 

Mais ou menos umas 23:30/24:00 as baladas começam a lotar, mas seja esperto e chegue mais cedo um pouquinho para não correr o risco de não entrar (principalmente na Cocobongo que só aceita um número específico de pessoas). 

Andando pela rua trezentos promoters vão te abordar querendo vender as pulseirinhas, pesquise bastante antes de fechar. Muitas das baladinhas também deixam mulheres entrar de graça, por isso é bom se arrumar bem e pesquisar bastante antes de escolher a farra da vez. Também não existe nenhum face control, todo mundo entra de qualquer jeito e vestidos da forma que for.

O esquema das baladas é muito louco, eu mesma nunca tinha visto isso, elas são open bar. Sim, a boate é open bar. Por volta dos 45/ 60 dólares você entra com barra libre até mais ou menos umas 3h da manhã. Também é possível pagar menos na entrada e pagar as bebidas por fora. O tal open bar é muito bom, tem tequila, cerveja, vodca, uísque, água e vários drinks, miséria não tem não. Ainda assim, mesmo com a variedade de opções e a facilidade de conseguir bebidas, minha dica é pagar bebidas por fora ou beber antes de entrar na festa. 

Eu não encontrei dificuldade em pegar bebidas no open bar como já tinha lido em vários outros blogs. A única ressalva que faço é que antes de fechar o open bar você pense um pouco se vale a pena. De repente, é mais em conta beber shots de bebidas nos barzinhos antes de entrar na balada e não precisar pagar mais caro na barra libre

Eu mais ou menos consegui dividir o estilo das baladas da Rua 12. As mais "de classe" (onde estão as pessoas mais bonitas e turistas) seriam a Cocobongo, Mandala, Señor Frogs e Palazzo. As mais "people go crazy" (entenda como quiser) seriam a La Vaquita, a Tabú e o Tribeca. E no meio desse caminho está a  Blue Parrot e o La Santanera. Não sei, mas às vezes eu prefiro pagar para curtir uma noite num local do que entrar de graça em vários outros vizinhos. 

Uma coisa muito bizarra que reparei é que eles tentam controlar o consumo de bebidas das pessoas que pagaram a barra libre e o das pessoas que pagaram só a entrada. Explicando melhor, significa que se você está com a pulseira do open bar você pode pegar milhões de copos de tudo que estiver disponível, o que você vai fazer com eles é problema seu. Se quiser beber pode, se quiser derramar no chão pode, se quiser dar para seu colega sem pulseira open bar NÃO pode! Definitivamente você não é o dono da sua bebida porque tem um cara contratado especificamente para fiscalizar o contrabando de goró. Sim, é verdade. Ele chega ao ponto de te marcar com um laser verde (tipo sniper), te abordar (se você estiver sem a pulseira open bar) com pouca educação e pedir para que jogue fora o copo de suas mãos e que pague por sua bebida dignamente. Acredito que o copo do open bar seja diferente do pago por fora, por isso ele sabe se você tá brasileirando pilantrando ou não. 

O mesmo funciona se você por um acaso pedir um combo com seus amigos. Fica um sagaz funcionário regulando a garrafa. Só bebe quem rachar a conta, nada de copos para as garotas que você estiver flertando, só se for uns goles do seu próprio copo. Bizarro!

Resumindo, a noite é muito animada e dá para ir e voltar para o hotel andando (não achei nada perigoso). Mas se o pé estiver doendo muito ou o teor etílico prejudicar, é só pegar um táxi (baratinho) ou ser mais freestyle e pegar carona com o moço da bicicletinha que faz o trajeto cobrando "uma propina que valha a pena". Propina seria a gorjeta, que fique registrado. 

Para quem é muito fã de música eletrônica não vai achar muitas opções nessas baladas da Rua 12, o estilo de todas é mais um eletro pop (como dizem por aí), com muito Pitbull, Rihanna e músicas modinhas. Totalmente o contrário de Ibiza, por exemplo. 

Palazzo Disco (Calle 12 Norte Playa del Carmen, centro)

Palazzo Disco
A Palazzo é uma das baladas que super indico. A decoração é sensacional e a música muito, muito boa. O open bar era super tranquilo de acessar e tinha muita gente bonita (muitos turistas). Pagamos a barra libre que ainda nos dava direito a entrar na Mandala que pertence ao mesmo grupo. Eu gostei bastante e na mesma noite ainda rolou um concurso de biquíni para a mulherada. Muito boa, vale a pena. 

Mandala Night Club (Calle 12 Norte Playa del Carmen, centro)



A Mandala também é uma das tops discos de Playa, fomos pelo o menos duas vezes lá e uma delas com entrada grátis para mulheres mais um welcome drink. Dá muita gente bonita e a música também é maravilhosa, acho que foi a que mais gostei. Ela lota e o open bar também é super tranquilo.  Ela é aberta e dá para sentir todo o clima da rua mesmo. Um local que dá mais turistas e sempre vale a pena voltar.

La Santanera (Calle 12 Norte 251, Playa del Carmen, centro)
http://lasantanera.com/

La Santanera

A gente entrou muito rapidinho porque simplesmente nem homens e nem mulheres pagavam para entrar. Basicamente essa baladinha é no segundo andar do prédio num estilo mais lounge. Eu gostei da decoração e do ambiente mas a música não era tão empolgante e não estava lotado. Tinham muitos sofás, puffs e pessoas conversando. Acho que é uma coisa mais "leve" e para maiores interações interpessoais. 

Tabú Night Club (Calle 12 Norte, Playa del Carmen, centro)

Tabú
Os homens pagavam uma merreca e as mulheres entravam de graça com barra libre, pense! A pista de dança estava bem cheia e a música até que era boa. Esse foi o único lugar que tivemos dificuldade em pegar bebidas porque era muita gente no bar e poucos bartenders. Achei o público bem mexicano e tinham até uns quejinhos com gaiolas para as mais ousadas se jogarem. Do nada, uns go go boys (bem bonitos) subiram na bancada do bar e começaram a dançar, inclusive usando as mãos da mulherada que passava distraída pelo local. Foi bem divertido mas não foi a única balada da noite. 

La Vaquita Playa (Calle 12 Norte, Playa del Carmen, centro)

La Vaquita

É um lugar aberto para a rua e não muito grande. Mulheres entravam de graça e não conseguimos ficar muito tempo por lá porque estava muito cheio (tipo São Paulo dentro de Goiânia) e a impressão é que era a música mais alta do quarteirão. Também não tinha gente bonita e acredito que a maioria delas eram do próprio México (preconceitos à parte). Pelo o menos o pessoal tava se divertindo muito. 

TriBeca Playa (Calle 12 Norte, Playa del Carmen, centro)

TriBeca
A TriBeca também é um local aberto com vista para rua, do lado do La Vaquita. O que chamou minha atenção foi a bandinha de rock cover que começou a tocar vários clássicos como Pearl Jam e Guns'n'Roses às 03:30 da madruga. Muito bom o som que era diferente do que já estávamos acostumados a escutar em todas as outras baladas. Mulheres entravam de graça e valeu a pena curtir a música de lá. Acho que é um reduto também mais para mexicanos.

Shots Factory (Calle 12 Norte, Playa del Carmen, centro)
http://www.shotsfactory.mx/sucursales.html

Shots
Quando eu disse que era legal parar num bar e beber alguns shots antes de entrar na balada, eu estava falando justamente de pegar um local como esse. Aí tem um parede inteira com milhões de opções de shots de todas as combinações possíveis. São sete categorias tipo com fogo, picante, doces, exóticos, para garotas e etc, e dentro de cada uma tem cinco níveis de "intensidade". Não paga nada para entrar e a música também é muito boa. Um ótimo lugar para um "esquenta" de responsa. Adorei!

Blue Parrot Beach Club (Calle 12 Norte, Playa del Carmen, centro)

Blue Parrot

A Blue Parrot já tem um formato bem diferente de todas as outras baladas. É mais reservada, ao ar livre e tem espaço de sobra. Mulheres entravam de graça e estava bem confortavelmente lotado. Gostei muito da música, até Michel Teló e Gustavo Lima rolou. Como é um beach club tinha acesso à praia. Gostei de lá, vale a pena dar uma passada.



Veja as dicas de Baladas em Cancún aqui. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia